VIRADA SUSTENTÁVEL SALVADOR.

0

por redação Socialismo Criativo em 14/11/2018.

Na sua segunda edição na Bahia, evento oferece mais de 100 atividades gratuitas em sua programação.

Salvador foi a cidade escolhida para o encerramento do calendário 2018 do Virada Sustentável, um evento cultural alinhado aos 17 Objetivos de Desenvolvimento      Sustentável (ODS) da ONU. Criado em 2011, em São Paulo, o movimento vem sendo realizado em oito capitais do Brasil e se tornou o maior festival dessa área na América do Sul. A proposta é o compartilhamento de experiências no campo das artes, da ludicidade, da educação, de práticas de impacto positivo no meio ambiente – natural e social –, sempre focadas em conceitos de sustentabilidade. A capital baiana terá, neste ano, mais de cem atividades, todas gratuitas, nos quatro dias de mobilização, de 29 de novembro a 02 de dezembro.

“A virada traz uma perspectiva de colaboração do poder público com a iniciativa privada e com a sociedade civil tendo como eixo a sustentabilidade”, frisa o secretário de Cidade Sustentável e Inovação de Salvador, André Fraga. E o que é essa sustentabilidade? “Se você colocar no Google a palavra, vai aparecer a cor verde, árvores, mas é muito mais do que isso”, lembra a coordenadora nacional da Virada Sustentável, Vivian Schaeffer, ao defender a necessidade da integração das diversas comunidades para um equilíbrio entre a economia, o ambiente natural e o social.

Da programação

A criatividade e a integração atravessam os quatro dias da Virada Sustentável em Salvador. Alguns conceitos foram norteadores no planejamento do evento, como se pensar na corresponsabilidade dos entes sociais diante do equilíbrio do meio, a relevância do acesso às memórias, histórias e mitos – que compõem os sujeitos sociais –, a comunicação como prática libertadora.

Assim, o encontro está dividido em três eixos: conhecimento, ação e cultura. O primeiro é composto de oficinas, palestras e mesas-redondas. O segundo pressupõe interações com o meio e com outros públicos através de bicicletadas, caminhadas, feiras agroecológicas, de trocas, de artesanatos; encontros de saúde e bem-estar. Já o terceiro oferece performances, mostras artísticas em museus e galerias e atrações musicais.

Um dos grupos que estará presente nas ações na Bahia – que recebe o evento pela segunda vez – é o Balé da Comunidade, do bairro Cajazeiras, que foi criado, inicialmente, com foco na dança como atividade artística, mas que, hoje, funciona como um núcleo motivacional de cultura e de economia criativa através do Centro Cultural Edson Souto – Espaço de Esporte, Cultura e Arte. “É uma hora em que a gente, realmente, vira a cidade. A cidade passa a enxergar o que a gente produz”, reflete o educador físico Edson Souto.

Entre as atrações, está a Aula Tour na Feira de São Joaquim de Lili Almeida, chefe de cozinha que propõe uma passeio pela mais conhecida feira soteropolitana, indicada como Patrimônio Imaterial pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Espaços de memória como a Casa do Carnaval, localizado na Praça da Sé, terão entrada gratuita nos dias da Virada.

Na Comunidade do Solar do Unhão, serão oferecidas atividades de pintura de grafite e da reserva do Parque São Bartolomeu, em Plataforma, haverá passeio por trilhas ecológicas. No Parque da Cidade, no Itaigara, haverá shows com artistas como Larissa Luz e a banda Attoxxa e oficina de ioga para crianças. Serão atividades         em pontos diversos de Salvador. A programação completa está disponível no site oficial do evento Virada Sustentável. https://www.viradasustentavel.org.br/salvador/

Rouanet e sustentabilidade

É através da Lei Federal de Incentivo à Cultura (8.313/91), a Lei Rouanet, que o projeto Virada Sustentável vem sendo realizado, pois oportuniza aos organizadores do evento a captação de recursos através da iniciativa privada. Diante do atual cenário político do país e das indefinições para o próximo quadriênio 2019-2022, a coordenadora Vivian Schaeffer lembra: “É importante mantermos a lei, é importante mantermos a cultura valorizada”.

O Instituto Virada Sustentável promove o evento sob patrocínio da Braskem via Rouanet. A realização, na capital baiana, tem parceria do Movimento Salvador Meu Amor, uma iniciativa independente para articulações de ações em prol do município.

COMPARTILHAR

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here