Tecnologia brasileira reduz custo de dessalinização da água

0

por IT Management 29/05/2018

Os oceanos cobrem mais de 70% da superfície da Terra. Apesar disso, a água própria para o consumo humano está cada vez mais escassa. Neste contexto, um dos caminhos para ampliar a oferta do líquido essencial à vida está na dessalinização. Comum em países desérticos, o sistema pode ser utilizado tanto com água do mar quanto com águas salobras em geral. Porém, ainda que seu custo de produção esteja caindo, o processo para tornar a água potável segue bastante oneroso.

Imagine a quantidade de energia consumida diariamente numa casa de três quartos no Brasil. É o equivalente a isso que se necessita para produção de mil litros d’água potável por meio da dessalinização. Felizmente, uma tecnologia brasileira poderá representar alternativa eficiente para redução desse custo. Criado por Nadia Ayad, o sistema foi apresentado no Global Graphene Challenge Competition 2016, uma competição internacional vencida pela brasileira.

Inovação Para Tornar Dessalinização Mais Acessível

Tema do desafio que busca soluções sustentáveis e inovadoras ao redor do mundo, o grafeno é considerado uma matéria-prima revolucionária. Derivado do carbono, o material é extremamente fino, flexível, transparente e resistente (200 vezes mais forte do que o aço). Além disso, é excelente condutor de eletricidade. Por isso, é utilizado na produção de células fotoelétricas, de peças para aeronaves e até de celulares. E ainda tem uma série de outras aplicações na indústria. Agora, a partir do projeto de Nadia, o grafeno poderá ser útil no sistema de dessalinização e filtragem de água. Por meio da tecnologia, são reduzidos os gastos com energia e a pressão sobre as fontes hídricas. Dessa forma, a expectativa é de facilitar o acesso à água potável para milhões de pessoas.

O projeto da brasileira concorreu com outros nove trabalhos finalistas do Global Graphene Challenge Competition 2016. Na ocasião, Nadia havia recém se formado em Engenharia de Materiais pelo Instituto Militar de Engenharia do Rio de Janeiro. Preocupada com a escassez de recursos hídricos, ela percebeu a necessidade de buscar alternativas para tratamento de água e dessalinização. E descobriu que o grafeno poderia ser parte da solução, especialmente por conta de suas características únicas. Entre elas, a possibilidade de atuar como uma membrana de dessalinização, com propriedades de peneiração superiores a materiais já utilizados.

Fonte: www.itmanagement.com.br

COMPARTILHAR

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here