João Pessoa completa um ano com título de Cidade Criativa concedido pela Unesco.

0

por Luiz Carlos Lima em 30/10/2018.

Nesta quarta-feira (31), João Pessoa completa um ano fazendo parte da Rede Mundial de Cidades Criativas da Unesco (UCCN), grupo seleto de 180 cidades do mundo, em 72 países, notabilizadas pelo incentivo à economia criativa. João Pessoa é a única cidade do Brasil reconhecida pela Unesco por conta do artesanato e arte popular. Desde outubro do ano passado, a Capital acumulou experiências exitosas, que a consolidaram no roteiro turístico – nacional e internacional – e como modelo de gestão criativa.

João Pessoa já se tornou uma referência no País com a implantação do Celeiro Criativo – espaço de exposição e comercialização do artesanato paraibano, com o programa AnimaCentro, de ocupação cultural no Centro Histórico, junto com a realização do primeiro Encontro de Cidades Criativas da Unesco do Brasil (ECriativa), ocorrido no início deste ano. Agora, a cidade se prepara para sediar a Feira Internacional de Economia Criativa, em novembro.

“Foi muito gratificante para a gente ver João Pessoa ser incluída nesta seleta lista, pois a gestão sempre acreditou na criatividade e no talento dos artistas paraibanos. Essa confiança no artesanato produzido na Capital foi o pontapé inicial para desenvolvermos uma política de incentivo a estes profissionais e outras ações implementadas pela Prefeitura. O resultado do nosso trabalho foi justamente a avaliação por parte da Unesco e outorga deste título, um primeiro passo para mais ações, investimentos e projetos da economia criativa e desenvolvimento sustentável”, afirmou o prefeito Luciano Cartaxo.

O título da Unesco eleva a cidade de  João Pessoa à condição de ser reconhecida por contribuir com o desenvolvimento urbano com projetos e ações que respeitam a valorização e diversidade cultural e ambiental. Através do programa João Pessoa Artesã, coordenado pela primeira-dama, Maísa Cartaxo, a Prefeitura Municipal de João Pessoa estimula e reforça iniciativas que tornam a criatividade um fator determinante para o desenvolvimento local, como no caso do projeto Sereias da Penha.

Destaque internacional – O prefeito Luciano Cartaxo apresentou, no mês de junho, em Cracóvia, na Polônia, as ações de incentivo à economia criativa já desenvolvidas pela Capital paraibana no XII Fórum Internacional de Cidades Criativas da Unesco. A participação de João Pessoa no encontro marcou a posse da cidade no grupo dos locais que são reconhecidos pela criatividade no mundo, distribuídos em 72 países.

No encontro, com representações de todas as regiões do mundo, o prefeito Luciano Cartaxo apresentou um vídeo que mostra as belezas, monumentos históricos, equipamentos públicos e programas de referência da Capital. Na ocasião, a Prefeitura firmou um acordo de cooperação bilateral, desenvolvido em parceria com o Sebrae e outras entidades parceiras, para a capital sediar a Feira Internacional de Economia Criativa, no mês de novembro, com a presença de cidades criativas reconhecidas pelo artesanato e pela cultura popular que participaram do XII Fórum da Unesco.

Celeiro – O artesanato de João Pessoa, com sua riqueza e diversidade, precisava de mais incentivo, que acabou vindo em forma de espaço. Assim nascia o Celeiro Espaço Criativo, inaugurado em janeiro deste ano pela PMJP. O local acolhe os trabalhos dos artistas e artesãos paraibanos, ajudando a escoar a rica produção artesanal local. Outra característica é o de sediar eventos culturais, como lançamentos de livros e sarais poéticos.

A estrutura localizada no bairro do Altiplano vem cumprindo bem com esse papel, pois comporta trabalhos de artistas e artesãos não só de João Pessoa, mas de diversas cidades da Paraíba, funcionando como vitrine permanente da produção de artesanato, cultura popular, artes visuais e design, além de ponto de comercialização.

AnimaCentro – O título da Unesco levou a cidade de João Pessoa  a contar  com uma programação permanente de ocupação cultural do Centro Histórico. O programa AnimaCentro garante a ampliação e manutenção de uma agenda de atividades artísticas para dar ainda mais vida a um conjunto de espaços históricos resgatados e revitalizados na região onde o município nasceu.

O projeto de intervenção cultural revitaliza e dá sentido à ocupação da área central da Capital. O projeto contempla seis polos distintos: o Parque da Lagoa, a Praça da Independência, o Hotel Globo, a Casa da Pólvora e o Centro Cultural Pavilhão do Chá, além do Casarão 34, com o fortalecimento de atividades já reconhecidas, como o Sabadinho Bom.

Fonte: Prefeitura Municipal De João Pessoa.

COMPARTILHAR

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here