Eleições 2018: NSC Comunicação integra coalizão de 24 veículos para investigar desinformação online.

0

em 10/07/2018.

O projeto Comprova, iniciativa que reúne jornalistas da NSC Comunicação e mais 23 organizações de mídia do Brasil. O objetivo do projeto colaborativo é identificar e explicar rumores, conteúdo adulterado e táticas de manipulação que possam influenciar a campanha para as eleições presidenciais de outubro.

O Comprova é coordenado pela First Draft Internacional, projeto desenvolvido na Universidade Harvard, dos Estados Unidos. A coordenação será da Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji).

A coalizão brasileira foi inspirada por outros projetos do First Draft, como o CrossCheck – sua iniciativa de colaboração jornalística premiada, realizada durante a campanha eleitoral presidencial na França, em maio de 2017. Outros deles foram parcerias com agências de verificação de fatos nas eleições de junho de 2017 no Reino Unido e de setembro de 2017 na Alemanha.

O Comprova vai monitorar peças de desinformação compartilhadas em redes sociais, sites e aplicativos de mensagens privadas para fornecer relatos precisos. A coalizão desenvolveu o fluxo de trabalho, estabeleceu diretrizes e batizou o projeto ao longo de uma série de reuniões desde o início de 2018.

O projeto entra no ar em 6 de agosto de 2018 em site oficial. Ao longo de cinco semanas antes dessa estreia, a equipe do Comprova vai trabalhar em atividades para engajar o público e consolidar a presença nos canais de mídias sociais e no WhatsApp.

A NSC Comunicação vai colaborar com a coalizão na expertise já adquirida com o projeto Prova Real, iniciativa de fact-checking (checagem de discursos) e debunking (desmitificação de boatos) do grupo, lançado em 8 de março e que já verificou declarações de autoridades, como o presidente Michel Temer, os pré-candidatos à Presidência da República e o governo do Estado. Os principais conteúdos do Comprova também serão publicados dentro da página especial do Prova Real.

“O desafio do combate à desinformação exige uma ação coordenada. Nunca tantos veículos se uniram em um projeto colaborativo como este” ressalta o presidente da Abraji, Daniel Bramatti.

A coalizão tem apoio do Instituto para o Desenvolvimento do Jornalismo (Projor). O Google News Initiative e o Facebook Journalism Project ajudam a financiar o projeto, além de oferecer treinamento e apoio técnico.

Um aspecto crucial do Projeto Comprova será o cuidado de desmentir apenas informações equivocadas que já tenham tido um grande alcance ou que tenham potencial viral. A ideia é que a plataforma não corra risco de ajudar um boato ainda fraco a ganhar fôlego acidentalmente.

“O volume de conteúdo problemático circulando no Brasil é grande demais para que uma única redação lide com ele. Ao treinar redações e unir esforços, acreditamos que um projeto como este possa ter impacto duradouro no Brasil” projeta Claire Wardle, diretora do First Draft.

COMO VAI FUNCIONAR

  • As redações participantes trabalharão juntas para verificar informações que possam ser enganosas, relacionadas às eleições presidenciais. Depois, criarão peças visuais como imagens compartilháveis, gifs animados e vídeos curtos para espalhar os desmentidos.
  • Nenhum desmentido será publicado antes de ao menos três veículos de imprensa diferentes entrarem em acordo sobre a falsidade da informação em questão.
  • O Comprova não terá uma redação central; a apuração será fruto do trabalho coletivo de 26 redações. Os relatos serão publicados no site projetocomprova.com.br e terão alcance ampliado pelos parceiros do projeto, que usarão os próprios canais e publicações para que mais brasileiros tenham acesso a informação confiável.
  • Com o Brasil concentrando um grande número de usuários do WhatsApp (as últimas estatísticas disponíveis contabilizaram 120 milhões de usuários no país em maio de 2017), o Comprova pedirá a brasileiros que relatem rumores relacionados às eleições presidenciais a uma conta dedicada de WhatsApp.
  • Os leitores e espectadores serão encorajados a compartilhar a informação correta para seus contatos de WhatsApp.

Ao todo, 24 empresas participam da coalizão: AFP, Band, Band News, Canal Futura, Correio do Povo, Exame, Folha de S. Paulo, GaúchaZH, Gazeta do Povo, Gazeta Online, Jornal do Commercio, Metro Brasil, Nexo Jornal, Nova Escola, NSC Comunicação, O Estado de S. Paulo, O Povo, Poder 360, Piauí, Rádio Band News FM, Rádio Bandeirantes, SBT, UOL e Veja.

De acordo com o presidente da Abraji e líder do Comprova, Daniel Bramatti, o desafio do combate à desinformação exige uma ação coordenada. “Contrapor-se à disseminação de conteúdo enganoso é um desafio grande demais para um veículo enfrentar sozinho. A Abraji considera essencial trabalhar de forma colaborativa quando o que está em jogo é o interesse público”, afirma.

Desde o início de 2018, as empresas de mídia que integram o Comprova desenvolvem o fluxo e as diretrizes de trabalho. As redações atuarão juntas para verificar as informações. Em seguida, serão criadas peças compartilháveis para espalhar os desmentidos.

Ao longo de cinco semanas antes da estreia, em 6 de agosto, a equipe do Comprova vai trabalhar em atividades para engajar o público e consolidar sua presença nos canais de mídias sociais e no WhatsApp.

COMPARTILHAR

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here