Campus Party Bahia

0

por Lorena Souza – Qui, 17/05/2018

Feirenses trazem para Campus Party processador a base de “água”
Nesta quinta-feira, 17, primeiro dia da Campus Party Bahia 2018, a empresa Extreme Game Informática de Feira de Santana, trouxe uma CPU, ou na linguagem mais rebuscada da informática, Case Mod com Water Cooler, diferenciada.

O processador do equipamento é a base de uma espécie de “água” – líquido desmineralizado com pigmentação, que permite um processamento mais rápido e a realização de overclock (processo de forçar um componente de um computador a rodar numa frequência, definida em hertz mais alta do que a especificada pelo fabricante).

No caso de vazamento, o aparelho não conduz corrente e não queima o componente. Os interessados podem adquirir o produto por um valor de R$ 8 mil.


por Lhays Feliciano – Qui, 17/05/2018

Alunos do IFBA apresentam scanner e impressora 3D
Alunos do Instituto Federal da Bahia (IFBA) trouxeram para a area open da Campus Party duas ferramentas: uma scanner e uma impressora 3D. A scanner funciona com duas câmeras 3D que emitem luz e conseguem dimensionar o relevo da pessoa ou objeto. Em seguida, a imagem é tratada no próprio software (Artec 3D) e vai para a impressão.

O processo de impressão 3D depende do tamanho do objeto. A estudante Joana Souza, 19, que teve seu rosto scaneado vai precisar esperar cerca de 10 horas para a impressão, mas gostou da experiencia. “é incrível como fica perfeito no programa, e parece algo tao simples e rápido”, comenta.

Matheus Souza, 20, do IFBA, revela que o grupo trabalha no instituto com tecnologia de desenvolvimento na área de saúde para clinicas e laboratórios.


por Keyla Pereira – Qui, 17/05/2018

Hacka Space promove concurso sobre turismo baiano

As equipes do Hacka Space terão que promover o projeto de um aplicativo voltado para o turismo baiano mas, o objetivo não é só atrair somente os turistas, e sim, para os moradores da própria capital baiana.

O espaço estava bem preenchido e todos estavam atentos as palavras de Daniel Meira, um dos mentores no hackathon. No espaço foi passado um vídeo falando sobre a Baia de Todos os Santos e o problema em questão era criar um aplicativo que permitisse aos moradores do estado e seus visitantes uma experiência singular: um guia onde pudessem encontrar desde gastronomia até o lazer e ainda ter a possibilidade de compartilhar com os amigos como foi o passeio.

Os grupos devem ser montados por no mínimo três participantes, ainda hoje, 17, as equipes poderão tirar dúvidas com os mentores e iniciar a parte teórica do projeto. A primeira fase irá terminar nesta sexta-feira, 18, e os que tiverem seus projetos aprovados irão poder dar sequência ao hackathon, sendo que às 14h serão apresentados os projetos finais, com premiação às 20h.

“A maior quantidade de pessoas que visitam locais turísticos de Salvador e das cidades da Bahia são os moradores. O protótipo da plataforma terá como objetivo levar boas referências de locais para serem visitados, bons restaurantes e hotéis”, explica Daniel Meira.


por Lorena Souza – Qui, 17/05/2018

Para além da tecnologia, Campus Party traz ativismo LGBT
Um grupo de amigos trouxe para o cenário tecnológico da Campus Party Bahia 2018, o debate sobre questões ligadas a homofobia e ativismo LGBT, unidos por uma boa causa, mostram que em todos os espaços é possível lutar por direitos e representatividade.

“Juntamos um grupo de gays, lésbicas e resolvemos montar uma bancada nossa para trazer o combate a homofobia, que é o que a gente já vem lutando com o tempo”, disse Priscila Pontes, uma das idealizadora da equipe.
A ideia, que surgiu em uma edição do Campus Party SP, ganha sua versão baiana e pretende agregar mais pessoas para ampliar as discussões.


por Lhays Feliciano – Qui, 17/05/2018

Palestrante aborda sobre desenvolvimento multicultural e humano dos games.

Além de startups, softwares, games e robôs, a Campus Party Bahia também exibirá inúmeras palestras que abordarão assuntos do mundo da tecnologia. O desenvolver de jogos, João Mattos, apresentará hoje, 17, ás 17 horas, no palco Games e Criatividade uma palestra sobre a nova perspectiva da industria de games.

“Na apresentação vou mostrar algumas perspectivas da forma que a sociedade se organiza e contextualizar com a maneira que a industria de jogos se estrutura nos processos de produção, levanto uma reflexão de como é fundamental pensar em processos produtivos que reflitam os valores que queremos colocar nos jogos. Não basta simplesmente pensar em representatividade a nível de produto se não pensarmos em mudanças estruturais a nível de industria. Vou ainda propor um manifesto que é uma breve tese daquilo que pode ser um conjunto de valores que sustente uma industria de jogos capaz de estimular um processo de criação de uma sociedade multicultural e humana”, explica o desenvolver.


por Keyla Pereira – Qui, 17/05/2018

“Just Dance” anima espaço Free Play na Campus Party Bahia
Se você passar pelo espaço Free Play vai poder perceber que é um dos locais mais movimentados da Campus Party Bahia.

O lugar é destinado para quem quer jogar ou participar de campeonatos.

Uma das maiores filas é para jogar o Just Dance, enquanto alguns dançam, os que aguardam a vez aplaudem, cantam a música e riem. Após o jogo, cada grupo deve pedir que salve o score e as duas equipes que tiverem a maior pontuação irão ganhar brindes ao final do dia.

Quem quiser participar de outras atividades alternativas, vai poder encontrar logo em frente a mesa da ’42 Cultura e Entretenimento’ – responsável pelo fornecimento e organização do Free Play -, computadores que poderão ser usados para atividades voltadas para os públicos geek e nerd, entre eles os jogos de caça ao tesouro e desafios surpresas.

A ideia é unir os amigos, tanto na parceria da montagem do espaço quanto para os campuseiros. No local ainda terão cinco campeonato, três de console e dois de computador.

Fonte na íntegra: Atarde/uol Campus Party Bahia.

Veja também

COMPARTILHAR

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here