Uberlândia, cidade exemplo de empreendedorismo e inovação.

0

por redação do Socialismo Criativo em 31/08/2018.

Resultado do Censo do Ecossistema 2018 mostra impacto de startups no PIB do município.

Uberlândia, em Minas Gerais, tem 683 mil habitantes, segundo estimativa do IBGE para 2018. Sua população é equivalente a de municípios como Santo André e São José dos Campos, em São Paulo, Feira de Santana, na Bahia, ou Nova Iguaçu, no Rio de Janeiro. É nela, na maior cidade do interior mineiro, que números bilionários movimentam, juntas, 162 instituições da área de Inovação e Economia Criativa.

A notícia vem do resultado do segundo Censo do Ecossistema de Inovação de Uberlândia realizado pela Prefeitura Municipal entre os meses de julho e agosto deste ano. Os dados foram apresentados no último dia 29 de agosto, durante a edição 2018 do Congresso Internacional de Tecnologia, Inovação, Empreendedorismo e Sustentabilidade (Cities).

O Censo do Ecossistema foi criado para incluir Uberlândia no mapa dos municípios brasileiros referências em inovação. As iniciativas de negócios que participam da pesquisa formam um complexo de inovação tecnológica da cidade conhecido como Uberhub.  Com o mapeamento feito, pode ser observado que o cenário econômico local tem se aquecido, nos últimos anos, com empresas de pequeno porte que têm como matéria-prima o talento e a criatividade.

O Produto Interno Bruto de Uberlândia é o segundo maior de Minas Gerais e é o sétimo do Brasil entre as não capitais de estado. Em 2017, pesquisa da Associação Brasileira de Startups (ABStartups) apontou a primeira colocação para Uberlândia entre as cidades do interior no quesito Inovação e a sexta em número de startups. Do total de seu PIB, 12,5% vêm dessas iniciativas de inovação e Economia Criativa, que geraram, em 2017, aproximadamente, R$ 3,7 bilhões.

“Em outras palavras, é um ambiente em crescimento e que tem sido considerado extremamente importante pela atual administração. Conseguimos desenvolver atividades e projetos importantes para fomentar o setor com as informações do último censo e a tendência é aperfeiçoa-lo ainda mais”, diz o diretor de Inovação da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Inovação e Turismo (Sedeit), Gustavo Maierá.

De posse dos dados, a Prefeitura de Uberlândia tem base para criação de políticas públicas direcionadas ao setor, fortalecendo a imagem da cidade diante do cenário de inovação no Brasil e possibilitando o aumento de investidores e parceiros para negócios em ambientes com potencial de crescimento.

Resultados do segundo censo

Do total do Censo do Ecossistema de 2018, 35% das empresas são de tecnologia e, destas, nove têm, somados, faturamentos superiores a R$ 50 milhões por ano. Das iniciativas, 50 esperam crescimento acima de 40%, podendo chegar a 100%, para o período 2018/2019 e 14 delas – o equivalente a 25% – já trabalham com mais de 100 funcionários.

Um segundo bloco de resultados é o de startups de outras áreas, como Gestão e Finanças, Agronegócios e Energia, que somam 55 iniciativas (uma a menos do que o total da área de tecnologia, que foi de 56). Pouco mais de 30 dessas empresas já alcançaram certa estabilidade para gerarem lucros e poderem se sustentar, além de estarem em franca ascensão. Vinte e uma delas projetam crescimento entre 40% e 100% para 2019, enquanto 24%, aproximadamente, calculam crescimento acima de 100%.

Falando em lucros, cerca de 30% dessas startups devem alcançar rendimentos em torno R$ 1 milhão até o final de 2018. Segundo a pesquisa, em oito meses, as empresas do Uberhub receberam R$ 40 milhões em investimentos privados de terceiros.

Neste ano, o Censo do Ecossistema de Inovação de Uberlândia teve 20% a mais de adesão de empresas, quando comparados com números da pesquisa de 2017, que contou com cerca de 140 participantes. Além de iniciativas de base tecnológica, Gestão e Finanças, Agronegócios e Energia, foram mapeados, também, 11 de instituições de ensino com cursos e projetos na área, cinco associações e comunidades apoiadoras de projetos de inovação, quatro incubadoras, quatro coworkings, três órgãos de fomento e dois fundos de venture capital. A pesquisa apontou, ainda, que vêm sendo realizados, em média, 12 eventos mensais relacionados ao Uberhub.

 

COMPARTILHAR

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here