SC: DEZ MIL POR CENTO MAIS EMPRESAS DE TIC EM 30 ANOS.

0

por redação Socialismo Criativo em 24/09/2018.

Panorama 2018 mostra a evolução no número de empreendimentos de tecnologia no estado.

A Economia Criativa e a Inovação vêm se consolidando como importantes eixos de desenvolvimento social. Em Santa Catarina, o impacto positivo desses setores, na categoria Tecnologia, é de 5,6% na Economia, segundo o Panorama 2018 do Observatório da Associação Catarinense de Tecnologia (ECATE). Com números de faturamento que passam dos 15 bilhões, o setor é responsável pela criação de 12,3 mil empresas no estado.

Relevância do setor – Observatório ACATE Panorama 2018.

O estudo da ACATE, desenvolvido em parceria com a empresa de análise de dados Neoway, mapeou seis regiões: Grande Florianópolis, Vale do Itajaí, Norte Catarinense, Oeste Catarinense, Sul Catarinense e Serrana. Juntas, elas têm 16,6 mil empreendedores e 47,7 mil colaboradores vinculados às iniciativas de negócios.

Está na região metropolitana da capital o maior percentual de empresas, o de 32%. Tal montante refere-se a quatro mil iniciativas, que têm faturamento total de R$ 6,4 bilhões, além de gerarem 16,5 mil empregos diretos. Esse cenário é o que coloca Florianópolis no topo da lista nacional de densidade de colaboradores: para cada mil habitantes, 25 profissionais estão no setor de Tecnologias de Informação e Comunicação.

Empresas-Observatório-ACATE-Panorama

Ao se observar o faturamento médio, Santa Catarina é a 4ª colocada no rancking do país, com R$ 1.255.969, atrás do Distrito Federal, Rio de Janeiro e do Amazonas, que lidera com R$ 4.271.646. A média nacional, segundo a pesquisa, é de R$ 1.302.405. Desmembrando os números por cidades, três catarinenses estão na lista dos dez polos com maior faturamento: Florianópolis, em 4º lugar, com, aproximadamente, de R$ 1,8 milhão, Blumenau, em 5º, com R$ 1,68 milhão e Joinville, em 7º lugar, com cerca de R$ 1,2 milhão. De municípios brasileiros, é Manaus, capital amazonense, quem ocupa o 1º lugar com R$ 4,7 milhões.

Blumenau, berço do ecossistema catarinense de tecnologia, está na região do Vale do Itajaí, que concentra o segundo lugar para três itens observados na pesquisa: em número de empresas, com 3,3 mil, em número de empreendedores, com 4,3 mil, e no de colaboradores, com 10,3 mil. Outra região com expoentes números é a Norte – onde está Joinville –, que tem a maior participação feminina do estado na área de TIC: do total de empreendedoras em Santa Catarina, lá estão 30,3%, além de outros 43,5% do total de colaboradoras.

03 Empreendedores – Observatório ACATE Panorama 2018

Entre os anos 2015 e 2017, houve um crescimento de 13,9% no número de empresas criadas na área de TIC em Santa Catarina, impulsionado, sobretudo, por duas regiões: a Serrana, com aumento de 10,44%, e a Oeste, com 4,75%. Os aumentos nos números de empreendimentos fizeram o estado se tornar o segundo polo brasileiro em densidade de empresas por habitantes, atrás apenas de São Paulo. Falando em população, a catarinense, segundo estimativa do IBGE para 2018, é de cerca de sete milhões de pessoas.

ACATE e o ecossistema inovador de Santa Catarina

A Associação Catarinense de Tecnologia (ACATE) foi criada, em 1986, com a missão de promover a cultura da inovação em toda Santa Catarina, reunindo e tratando, para isso, informações e dados que auxiliem no desenvolvimento do setor. Para reforçar o ecossistema de inovação catarinense, a instituição promove iniciativas como a incubadora batizada de MIDITEC, o laboratório de inovação aberta Link Lab, Verticais de Negócios e rede de investidores-anjo.

Na época de sua fundação, Santa Catarina tinha 129 companhias no segmento. Com o Panorama 2018 – primeiro estudo mais detalhado da área – pode ser observado que, em três décadas, o crescimento do setor foi de quase 10.000%. Do total de empresas da área de TIC no estado, 1.200 são associadas ao ACATE.

“Queremos deixar à disposição da sociedade dados de alto nível atualizados sobre o setor de tecnologia e com esses números contribuir para direcionar políticas públicas de melhoria do setor, buscando ainda mais inovação,” explica o presidente da ACATE, Daniel Leipnitz. O Panorama 2018tem apoio e cooperação da Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (FIESC).

O estudo contempla dados de número de empresas, de empreendedores, de colaboradores, inclusive com a observação de gênero, de nível de escolaridade, idade média das pessoas envolvidas no setor de TIC, suas origens de nascimento. O resultado completo está disponível aqui. https://www.acate.com.br/observat%C3%B3rio  

Setor tecnológico de Santa Catarina 2017

Faturamento total Empresas Colaboradores Empreendedores
Santa Catarina R$ 15,5 bilhões 12,3 mil 47,4 mil 16,6 mil
Grande Florianópolis R$ 6,4 bilhões 3,9 mil 16,5 mil 5,3 mil
Vale do Itajaí R$ 3,4 bilhões 3,3 mil 10,3 mil 4,3 mil
Norte R$ 3 bilhões 2,5 mil 9,8 mil 3,7 mil
Oeste R$ 1,2 bilhão 1,2 mil 4,6 mil 1,6 mil
Sul R$ 857 milhões 948 3 mil 1,1 mil
Serra R$ 481 milhões 336 3 mil 392


*Dados do Observatório ACATE — Panorama 2018.

COMPARTILHAR

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here