SANTA RITA CRIATIVA

0

 

por redação Socialismo Criativo em 11/12/2018.

Conhecida como “Vale da eletrônica”, cidade mineira utiliza-se da Economia Criativa para movimentar os mais diversos setores.

Há seis anos, Santa Rita do Sapucaí, no interior de Minas Gerais, dedica um mês inteiro a ações entre os mais diversos segmentos da criatividade: palestras, oficinas, apresentações musicais, de teatro, de dança e qualquer outro evento que traga, à comunidade, propostas de lazer, de integração, de educação, de economia criativa. O encontro surgiu como uma iniciativa de apresentações culturais na praça, teve repercussão bastante positiva na cidade e tornou-se, então, um selo: foi batizado de “Cidade Criativa, Cidade Feliz”.

O maior princípio que está norteando tudo isso é o de rede, em que cada um faz a sua parte e todos fazem por todos”, diz o secretário municipal de Esportes, Cultura, Lazer e Turismo, Janilton Prado.A Prefeitura de Santa Rita mobiliza artistas, educadores, associações e coletivos, colabora com estruturas, enquanto entidades das mais diversas montam a programação. São três eixos de trabalho no “Cidade Criativa, Cidade Feliz”: Cidadania, Cultura e Tecnologia e empreendedorismo. Este último reforça o título que a cidade já traz, o de “Vale da eletrônica”.

Desde a década 1960, Santa Rita do Sapucaí é ligada à inovação e, nos últimos anos, o segmento, que desponta em todo o mundo, garantiu uma das principais atrações do mês de evento no município. Foi criado o Hack Town, um festival de inovação que atrai interessados de várias partes do Brasil, chegando ao marco de atrair para a cidade de pouco mais de 40 mil habitantes cerca de cinco mil pessoas em três dias de encontro.

Neste ano, somente no Hack Town, foram 100 palestras, por dia, para falar de tecnologia, inovação e futurismo, correlacionando o momento de encontro ao cotidiano das mais de 180 empresas do ramo de tecnologia instaladas na cidade, que tem três incubadoras e faculdade com cursos da área.

Entre as atrações do “Cidade Criativa, Cidade Feliz”, estão, ainda, o Festival de Gastronomia, o Festival Internacional de Teatro e o Vale Music, que oferece apresentações de jazz e blues. “O projeto é um movimento de cidadania”, reforça Janilton Prado. O secretário lembra que o movimento gerado pelo mês de ações gera saldo positivo na economia de setores integrados, como hotelaria, transportes e alimentação. Pela demanda, já houve eventos promovidos em Santa Rita que levaram os visitantes a procurar hospedagem em cidades vizinhas, como Pouso Alegre e Itajubá. O encontro é promovido no mês de setembro.

Imagens: Hack Town 2018.

 

Veja também

COMPARTILHAR

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here