NOVEMBRO NEGRO CRIATIVO

0

por redação Socialismo Criativo em 14/11/2018.

Goiânia – Com o objetivo de destacar a movimentação econômica promovida pelos afroempreendedores e comemorar o mês da Consciência Negra, a Associação de Empresários Empreendedores para o Fortalecimento do Afroempreendedorismo (ASCENDA) irá promover a 1º Semana do Afroempreendedorismo Goiano, a partir do dia 20 de novembro. Na ocasião será lançada a Linha de Crédito Afroempreendedor, financiamento destinado a potencializar negócios desenvolvidos no afroconsumo. A iniciativa da Linha de Crédito para afroempreendedor é histórica. Goiás é o primeiro Estado a lançar uma politica de crédito com juros subsidiados para afroempreeendeores. O limite de empréstimo é de R$50 mil, com juros de 0,5% ao mês e de 12 meses de carência.


por Cecília Olliveira em 01/11/2018.

Uma Lista Para 365 Dias De Consciência Negra

Há especialistas negros para entrevistar o ano inteiro Fotos: Arquivos pessoais.

CERTA VEZ, A ESCRITORA Ana Maria Gonçalves me disse que novembro é o mês em que ela mais trabalha. Muitos convites de palestras, bate-papos e seminários. Cruza o país de cabo a rabo. Outro dia, encontrei o empreendedor e comunicador Raull Santiago, e ele me disse que está cansado de ser convidado para falar sobre favela, violência, morte de jovens negros. Que é muito mais do que isso. Mas ser negro e morar no Complexo do Alemão, na percepção de muitos, o reduz.

Novembro, mês da consciência negra, é a época de muitas “histórias de superação” na imprensa. Mas não se vê, com a mesma dedicação, pessoas negras ocupando lugares em histórias de uma outra forma: como fontes ou especialistas, por exemplo. A história das pessoas negras é de horror por um lado, mas também é de vitória e resistência. A história dos negros brasileiros é a história do Brasil. E a história negra não cabe em 30 dias – deveria, na verdade, se diluir nos outros 365.

Pensando nisso, perguntei no Twitter e no Facebook quem são as pessoas negras admiradas pelas pessoas e por que. A ideia foi estender a excelente iniciativa Entreviste um negro. O resultado foi uma lista com 138 nomes, com atuações em áreas que eu inclusive tive que pesquisar para entender melhor. É o caso da Nadia Ayad, por exemplo, bioengenheira que ganhou um prêmio internacional ao propor um mecanismo de filtragem e um sistema de dessalinização de água, fazendo com que se torne potável a partir do uso de grafeno.

Também fiquei fascinada com a história grandiosa de Oswaldo Luiz Alves. O nanotecnólogo, professor titular de química da Unicamp, desenvolve materiais para aplicação em problemas ambientais: ecomateriais e desenvolvimento de sistemas para filtragem e isolamento, com mais de 30 patentes registradas e incontáveis prêmios.

São pessoas como Ayad e Alves, com trajetórias excepcionais, que compõem a nossa lista. Muitos dos profissionais citados se formaram e especializaram para abordar a temática de raça – se preciso for. Mas o compilado preparado pelo Intercept tem especialistas em criptomoedas, ciência política, transparência, corrupção, direito, moda, neurociências, publicidade, economia, cinema e medicina, entre muitos outros temas.

Porque negros têm mais assunto do negritude. Bora dar espaço para eles serem o que são?

Confira aqui Profissionais Negros .


por redação Socialismo Criativo em 13/11/2018.

1ª Feira de AfroEmpreendedores em Salvador

Salvador – De 16 a 18 de novembro, será realizada a 1ª Feira de AfroEmpreendedores em  Salvador, Bahia. A ação, promovida pelo Bloco Alvorada, faz parte de uma das propostas previstas nos três eixos da Década Estadual de Afrodescendentes, que atende ações de apoio a melhoria dos processos de produção e comercialização de produtos e serviços liderados por negros. Foram selecionados 20 empreendedores, que participaram de 60 horas de oficinas para fortalecimento de seus negócios em áreas como planejamento, gestão, inovação e marketing. A Feira de AfroEmpreendedores será no Largo Quincas Berro D’Água, no Pelourinho, das 10 às 21 horas. O evento contará, também, com desfile de moda e atrações musicais. Mais informações: https://www.blocoalvorada.org.br/.


por redação Socialismo Criativo em 13/11/2018.

MBM – Movimento Black Money

Uma economia de valor identitário vem ganhando espaço: o Movimento Black Money, ancorado no estímulo de comunidades negras ao consumo e aos empreendimentos fundados e geridos por elas. Calcula-se que circulam R$ 1,5 trilhões por ano, no Brasil, dentro dessa proposta. Na reportagem do Mundo S/A – revista eletrônica voltada para a Economia –, o Empreendedorismo Negro é apresentado. Nela, pode ser vista a importância do protagonismo e fortalecimento do Afroempreendedorismo e seus avanços em diversas áreas, como eventos, tecnologia e startups. O programa contou com players importantes do ecossistema afroempreendedor: Adriana Barbosa – Feira Preta Cultural; Bruno e Brigida – Clube da Preta; Carlos Humberto – Diáspora Black; Linda – Painel Bap; Nina Silva – Movimento Black Money. Confira o vídeo da matéria e conheça mais do MBM pelo site http://www.movimentoblackmoney.com.br/


por redação Socialismo Criativo em 06/11/2018.

Mentoria para mulheres negras

Há 15 anos, o Brasil marcou um relevante momento em seu calendário comemorativo: o mês de novembro tornou-se referência para a valorização do discurso identitário das comunidades negras. Oito anos depois, em 2011, foi instituído o 20 de Novembro, Dia Nacional de Zumbi e da Consciência Negra, dedicado à reflexão sobre a inserção do negro na sociedade brasileira. A data-chave é em homenagem a Zumbi dos Palmares, considerado o principal nome da resistência contra a escravidão na época do Brasil Colonial. O Socialismo Criativo, em seu compromisso com a Economia Criativa, traz, aqui, durante este mês, exemplos de iniciativas públicas e privadas focadas em atividades de protagonismo negro.

A Rede Brasil Afroempreendedor (Reafro) e o grupo Mulheres do Brasil uniram-se em prol do projeto “Afromentoring” com o objetivo de potencializar a força da mulher negra empreendedora e auxiliar no desenvolvimento de seus negócios a partir de um processo de mentoria. Os apoios serão para 26 negócios e serão oferecidas orientações em áreas como Gestão e Finanças, Marketing, RH, Jurídico, Vendas, Tecnologia e Precificação. O ápice da iniciativa será a Black Night, uma noite dedicada a pitch de negócios para as empreendedoras. Segundo o site ITFORUM365, “a pesquisa ‘Os Donos de Negócios no Brasil: Análise por Raça/Cor (2003/2013)’, desenvolvida, em 2015, pelo Sebrae, identificou que, entre 2003 e 2013, o perfil de donos de negócios no país era de maioria declarada negra ou parda, sendo quase 12 milhões de pessoas. Contudo, apenas 31% do total de donos de negócios eram do gênero feminino”. O projeto “Afromentoring” propõe quebrar paradigmas colocando as empreendedoras negras com saldos positivos diante do cenário nacional, estimulando a busca de soluções aos seus negócios. Fonte: www.itforum365.com.br.

Empreendedorismo Étnico

São Luís – O Sebrae no Maranhão e a Fundação Cultural Palmares (FCP) estão preparando um termo de cooperação técnica para implantar ações de treinamento em empreendedorismo étnico para as comunidades quilombolas no Maranhão, que, hoje, são cerca quatro mil identificadas no estado (destas, 800 já foram oficialmente reconhecidos).“Desde 2015, já estamos fazendo esforços para fomentar o empreendedorismo étnico no Maranhão. Estamos discutindo apoio às ações em empreendedorismo étnico no Maranhão e em especial o empreendedorismo afro e já temos algumas ações realizadas. Em 2015 e 2016, trabalhamos em quilombolas, principalmente no Litoral Ocidental, na Baixada, no Munim e nos Cocais,em artesanato e agricultura familiar. Tudo isso em parceria com prefeituras e instituições que representam essas comunidades”, comentou o diretor superintendente do Sebrae – MA, João Martins.


 

COMPARTILHAR

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here