MINAs: Porto Digital lança programa de equidade de gênero no parque tecnológico

0

por Porto Digital publicado em 09/07/2018.

O Porto Digital lançou, em apresentação no Portomídia, o programa Mulheres em Inovação, Negócios e Artes (MINAs), iniciativa de equidade de gênero do Porto Digital. O projeto tem como objetivo fortalecer a presença de mulheres nas áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e Economia Criativa, com foco em Pernambuco, especialmente nas cidades do Recife e Caruaru.

Em 2017, o Porto Digital passou a incluir entre suas ações estratégicas o fortalecimento da participação da mulher na inovação tecnológica e no empreendedorismo. Agora, as MINAs do Porto Digital surge com o objetivo de reconhecer e realizar o papel do parque tecnológico como um agente promotor da paridade de gênero no setor de tecnologia e economia criativa do estado de Pernambuco.

“O programa tem como princípios a desmistificação da ideia de que tecnologia não é ‘lugar de mulher’; além de transformar o ambiente educacional e profissional de tecnologia em uma realidade com maior presença feminina, mais acolhedor às mulheres e com igualdade de oportunidades”, informou a coordenadora do projeto, Natália Lacerda.

As MINAs do Porto Digital ainda têm como base a construção coletiva e feminina das ações – um programa para mulheres e por mulheres – e a inserção da perspectiva da equidade de gênero de forma transversal aos demais programas promovidos pelo Porto Digital.

As MINAs do Porto Digital têm financiamento do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações (MCTIC) por meio de emenda parlamentar da deputada federal Luciana Santos (PCdoB).

Ações e iniciativas

Dividida em três eixos, as MINAs do Porto Digital tem sete objetivos específicos, voltados para os momentos críticos do caminho profissional da mulher:

EIXO 1: Meninas e mulheres estudantes

  1. Promover a formação tecnológica de estudantes mulheres de ensino fundamental e médio
  2. Estimular a entrada e permanência de mulheres nos cursos superiores de tecnologia

EIXO 2: Mulheres Profissionais

  1. Aumentar a proporção de mulheres colaboradoras no ecossistema Porto Digital em áreas-fins das empresas e em cargos de direção
  2. Qualificar a mão-de-obra feminina do Porto Digital
  3. Apoiar a reinserção de mães no mercado de trabalho de tecnologia do Porto Digital
  4. Promover a visibilidade dos talentos femininos na tecnologia e economia criativa

EIXO 3: Negócios femininos

  1. Apoiar o surgimento de novos negócios inovadores empreendidos por mulheres

O programa prevê uma série de ações que compreendem os três eixos. Entre as iniciativas estão oficinas, pesquisas, mapeamento de parcerias, qualificação tecnológica e empreendedora, campanhas de sensibilização e apoio a reinserção profissional de mães – inclusive com criação do espaço parental para acolhimento de crianças das mães do Porto Digital.

Confira algumas das ações:

Espaço parental

O espaço será localizado no Apolo 169 – as obras no imóvel começaram em julho e têm previsão para entrega em 11 meses. O espaço terá 133,93 m² e capacidade para 30 crianças por turno, de 0 a 3 anos.

O público-alvo preferencial será crianças de mães que trabalham nas empresas do Porto Digital e no coworking parental, uma vez que o objetivo principal da ação é apoiar a reinserção das mães no mercado de trabalho. Além disso, a ideia é atrelar o uso do espaço com estímulos a programas de aleitamento materno por parte das empresas interessadas.

Coworking parental

A galeria do Portomídia irá ser transformada no novo espaço de coworking do Porto Digital e terá conexão direta com o prédio ao lado, o Apolo 169, onde será instalada o espaço para acolhimento de crianças. As obras seguem o cronograma do espaço parental.

Atividades com estudantes

Serão desenvolvidas oficinas básicas em TIC, economia criativa e cidades inteligentes para ensino fundamental e médio, com base em experiências que mostraram-se exitosas com o público jovem, como o Pernambucoders e os workshops de férias do LOUCo.

Para estudantes do ensino superior, o foco maior será em desafios para o desenvolvimento de projetos, com o objetivo de conectar as ideias destas mulheres com a prática dos problemas reais e do mercado. Entre as atividades que serão realizadas e apoiadas estão competições como hackathons, game jams e startup weekend.

Qualificação de Negócios

Com a expertise da Jump, será realizada uma rodada de qualificação de novos negócios, inspirada na metodologia do Mind the Bizz, para equipes composta majoritariamente de empreendedoras. O programa oferece mentoria e assessoria nas áreas principais para o nascimento de um novo negócio e traz conhecimentos como Lean Startup, Design Thinking, Customer Development e Cenários de Futuro.  Além de propiciar conexões com possíveis investidores, o projeto é uma porta para os programas de incubação e aceleração do Porto Digital.

Pesquisa de colaboradores do Porto Digital

O Porto Digital iniciará, em agosto de 2018, mais uma edição da pesquisa amostral de colaboradores, representativa do universo das empresas do Porto Digital. Os resultados estão previstos para dezembro de 2018.

A pesquisa fornecerá dados quantitativos sobre o universo de profissionais mulheres e homens – por idade, raça, área de atuação, cargos, se tem filhos e de que idade, tempo de experiência profissional e tempo na empresa.

Pense Pernambuco das MINAs

Seminários trazendo mulheres com experiência relevante na área de tecnologia e economia criativa, especialistas no tema da paridade de gênero em tecnologia e mulheres à frente de outros programas de equidade de gênero. Previsão de realização ainda este ano.

Fonte: www.poraqui.com

Veja também

COMPARTILHAR

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here