Include Lança Mais Um Laboratório Na Bahia.

0

por redação Socialismo Criativo em 09/10/2018.

O Instituto Campus Party, realizador de um dos maiores eventos mundiais de Inovação, Criatividade, Ciências e Empreendedorismo no universo digital, investe em laboratórios de tecnologia para comunidades carentes no Brasil. A mais nova unidade foi lançada no dia 05 de outubro no Bairro da Paz, em Salvador.

Os jovens estudantes de tecnologia do Included terão sempre monitores orientando seus trabalhos. Foto Socialismo Criativo.

A Bahia é o berço de um projeto que visa, através da tecnologia, promover inclusão social e econômica em comunidades carentes: o Laboratório Tecnológico de Acesso Público – Include, do Instituto Campus Party. O programa, que começou em Canudos, no sertão baiano, em 2017, é destinado a crianças e jovens que tenham entre 10 e 18 anos.  Em um ano, outras unidades foram criadas nas cinco regiões do Brasil, em estados como Rondônia, Pará, Alagoas, São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Paraná. Agora, no mês de outubro, o mais novo espaço foi lançado em Salvador, o segundo na capital baiana.  Já há laboratórios no Piauí, no Distrito Federal e no Paraná. Até 2019, outros 100 serão abertos em estados das cinco regiões do Brasil.

O recém-inaugurado Include fica no Bairro da Paz, que tem uma população estimada em 30 mil moradores. Por ano, 150 jovens deverão participar dos cursos de qualificação tecnológica, possibilitando que estejam tecnicamente aptos a atenderem necessidades em seus entornos. A ideia é que o resultado das formações seja uma ocupação econômica dentro da área de tecnologia. “O que a gente pretende é transferir um conceito para a garotada, meninas e meninos, de que, se ele entra em processo da ferramenta tecnológica, ele pode encontrar solução para a própria vida e solução para a própria comunidade”, diz Francesco Farruggia, presidente do Instituto Campus Party e idealizador do Include.

Na prática, grupos entre cinco e sete alunos serão reunidos para que possam encontrar soluções para problemas da própria comunidade, já que, habituados com as dinâmicas daquele cotidiano, possam observar com mais propriedade as necessidades de onde moram. Os grupos serão acompanhados por monitores formados e orientados dentro da proposta. No primeiro dia de aula, os jovens se reúnem, apresentam e discutem sobre os problemas mais enfrentados na comunidade onde moram. Nas aulas seguintes e pelos próximos seis meses, passam a desenvolver e construir soluções para cada um desses problemas. “Entre 30% e 40% dos alunos que frequentam as aulas já adquirem conhecimento suficiente em quatro ou cinco meses para ganhar dinheiro sem precisar sair da comunidade, só criando e vendendo sistemas e tecnologias que ajudarão a sanar esses problemas enfrentados lá dentro”, comenta Farruggia.

No currículo do curso, há aulas de eletrônica, mecânica, sensores, robótica e programação. O laboratório conta com equipamentos como impressoras 3D, óculos de realidade virtual e computadores, que são disponibilizados através do Centro de Reciclagem de Computadores, do Ministério de Ciências Tecnologia, Inovações e Comunicações. A unidade Include – Bairro da Paz tem patrocínio da Rede FTC e parceria com a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação da Bahia (Secti) e do SEBRAE, que oferecerá consultorias para gestão de negócios aos futuros empreendedores.

“O espaço Include é um espaço onde podemos, através da colaboração, unir essas duas idéias, educação e tecnologia, com o objetivo de incluir as pessoas no processo de produção, no processo de criação. O nome disso é inclusão, o nome disso é movimento make, o nome disso é socialismo criativo”, explica o assessor de Relações Institucionais da Secti, Sócrates Santana.

Até dezembro, outra unidade será lançada na Bahia. Dessa vez, na comunidade da Lagoa dos Patos, no município Lauro de Freitas. Até 2022, Instituto Campus Party pretende abrir cerca de 10 mil unidades em todo o Brasil, sempre com financiamento de setores privados, incluindo a área tecnológica da Economia Criativa no cotidiano de comunidades carentes.

Francesco Farruggia, presidente do Instituto Campus Party, já inaugurou 130 laboratórios no Brasil.

“Bairro da Paz, Salvador, Bahia. O terceiro laboratório que abrimos, aqui, na Bahia. O primeiro foi em Canudos, lá no Sertão, para o menino e a menina, a garotada. Coisa maravilhosa! Agora, esperamos reproduzir, seja em Pernambués [bairro] ou aqui, a mesma coisa. E vamos fazer dez mil laboratórios em todo o Brasil em três, quatro anos. Já estamos chegando a 130 em 12 estados diferentes. Doze estados diferentes. Include, para incorporar a garotada econômica e socialmente”, comemora Francesco Farruggia, presidente do Instituto Campus Party.

Veja também

COMPARTILHAR

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here