Holanda planeja pavimentar suas ruas com plástico recolhido dos oceanos.

1

por redação PlasticRoad 31/01/2019.

Que tal despoluir os oceanos e, de quebra, utilizar todo o lixo plástico recolhido da água para construir ruas mais duráveis  nas cidades?

Em breve, Roterdã, na Holanda, pode ser usada como piloto para testar a ideia o projeto, batizado de PlasticRoad, é da empresa VolkerWessels e sugere aposentar o asfalto e utilizar plástico reciclado (retirado dos oceanos) para a construção de ruas. Segundo a companhia, a mudança garantirá vias até três vezes mais duráveis nas cidades – e, logo, menos custo às prefeituras.

Isso porque o pavimento de plástico reciclado é mais resistente a corrosões químicas e, ainda, suporta uma variação maior de temperatura (de -40ºC a 80ºC). Como consequência, sua vida útil é de 50 anos, enquanto a do asfalto é de cerca de 16 anos. E mais: instalar o material também é mais fácil.

Estradas de plástico reciclado

Enquanto discutimos os buracos nas vias e onde jogar o lixo, na Europa existem excelências capazes de combinar tecnologia, reciclagem de plástico, respeito ao meio ambiente e segurança viária. Às vezes seria o suficiente para copiar quem é melhor …

Substituir o asfalto por plástico reciclado nas estradas? Em Roterdã, o projeto Plastic Road poderá se tornar uma realidade em breve. A empresa Volker Wessels começou, de fato, a oferecer uma nova forma de revestimento de estradas feita com plástico reciclado.

O asfalto emite 27kg de CO2 por tonelada produzida, absorve calor e contribui de fato para o aumento das temperaturas nas cidades e áreas urbanas. Enquanto isso, nossas acumulações de plástico estão aumentando mais e mais rapidamente.

Uma nova ideia para reutilizar plásticos poderia, portanto, relacionar-se com a sua aplicação em estradas de forma adequada, na esperança de que este sistema pudesse ser mais amigo do ambiente do que o asfalto.

Quais são as vantagens das novas estradas de plástico? Segundo a empresa que oferece a novidade, as ruas de plástico reciclado são mais leves, reduzem a carga no solo e facilitam a instalação de cabos sob sua superfície.

As várias peças podem ser pré-fabricadas em uma fábrica e então levadas ao local onde são necessárias, reduzindo a necessidade de construir no local e ao mesmo tempo reduzindo o tempo necessário para a produção.

Materiais mais leves podem ser transportados de forma mais eficiente e, além disso, a duração reduzida das obras viárias levaria a uma redução do tráfego. Graças ao plástico reciclado, tanto o revestimento na estrada como a manutenção se tornariam muito mais simples.

O PlasticRoad é uma estrada baseada em plástico reciclado. É pré-fabricado e possui um espaço oco que pode ser usado para vários fins. Isso inclui armazenamento de água, trânsito de cabos e tubulações, aquecimento de estradas, geração de energia, etc. Os elementos PlasticRoad permitem a reutilização circular.


O objetivo é primeiro aplicar o PlasticRoad como uma ciclovia. Com base nas descobertas do piloto, desenvolveremos o conceito para outras aplicações cada vez mais avançadas. Vamos examinar quais aplicativos são viáveis. Isso inclui ruas residenciais, estradas, rodovias provinciais, rodovias e talvez até aeroportos. Estes são cenários para o prazo mais longo no entanto.

O PlasticRoad é produzido a partir do máximo de plástico reciclado possível: o plástico que ainda é tratado como resíduo (descartado ou incinerado). Isso permite que os resíduos de plástico voltem a entrar na cadeia em um nível muito mais alto e reduz consideravelmente sua pegada de CO2. Além disso, a inovação está de acordo com a filosofia Cradle to Cradle.

Também esperamos que seja possível reciclar uma PlasticRoad no final de sua vida em elementos para uma nova PlasticRoad (economia circular). A ideia é colocar o PlasticRoad diretamente em uma superfície de areia. Isso elimina a necessidade de uma fundação.

Além disso, economiza duas a três camadas de asfalto que não precisam mais ser produzidas. Os primeiros cálculos mostram que uma estrada feita de elementos PlasticRoad requer 85% menos transporte do que uma estrada tradicional.

Fonte:www.fundacaoverde.org.brwww.lafune.eu

COMPARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Aos Responsáveis
    Sou pobre e sem dinheiro para investir nesse negocio mas gostaria de fazer em minha cidade um projeto como esse, moro em São José do Rio Preto, Estado de São Paulo, Brasil. Vejo que aqui é feito muito pouco, pois enquanto um prefeito faz o outro vem e desmancha o que estava funcionando. Porque a ideia não foi dele e assim vai. O prefeito que temos é muito aberto a essa questão, no entanto acredito que possa dar certo.
    Obrigada

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here