Estádio conectado: revolução tecnológica já é uma realidade

0

por IT Management 04/06/2018

De 14 de junho a 15 de julho de 2018 acontece na Rússia a 21ª Copa do Mundo da Fifa. No período, diversas nações voltarão suas atenções ao futebol. E, paralelamente ao esporte, a tecnologia é outro tema colocado em evidência durante eventos desta magnitude. Capaz até mesmo de tornar os jogos mais justos em campo, nos últimos anos as inovações têm apresentado desenvolvimento contínuo. Tudo para ajudar a aprimorar as experiências vividas dentro e fora do estádio.

Em 2014, na Copa do Mundo no Brasil, a novidade foi o uso da Goal-Line Technology. Sua missão: auxiliar os árbitros na tomada de decisões a partir de informações recebidas em tempo real. Se a bola cruza a linha da baliza, gol confirmado. Se não chega a ultrapassar inteiramente a marca, nada feito. Outro exemplo recente no futebol é a utilização do árbitro de vídeo, atualmente testado em diversas partes do mundo. Para a Copa da Rússia, um dos destaques tecnológicos é a bola, chamada Telstar 18. Com um chip embutido, ela poderá ser monitorada em tempo real e oferecer dados como deslocamento, velocidade e posicionamento global.

A tecnologia também proporcionará novas experiências para os torcedores que não puderem comparecer ao estádio. Conforme anunciado pela Fifa, todos os 64 jogos serão transmitidos em 4K – alguns até com tecnologia imersiva 360°. Ou seja, a inovação possibilitará vivenciar a emoção do estádio dentro da própria casa.

O Estádio Mais Tecnológico do Mundo

Já são várias as vantagens tecnológicas oferecidas pela Fifa a delegações e telespectadores das Copas do Mundo. No entanto, um exemplo vindo do Vale do Silício pode significar ainda mais facilidades aos torcedores que vão ao estádio. Apontado como o mais moderno e tecnológico do globo, o Levi’s Stadium fica nos EUA. Mas o soccer não costuma ter vez no local, que é casa do São Francisco 49ers, tradicional time da NFL.

Lá, a banda larga é 40 vezes superior à de qualquer outro estádio norte-americano, garantindo conectividade em alta velocidade. Engana-se, porém, quem imagina que essa estratégia existe apenas para facilitar o acesso dos torcedores a redes sociais. A proposta é agregar valor às experiências do público durante seu período de permanência no estádio. Vale lembrar que um jogo da NFL pode durar de três a quatro horas. Além disso, deve-se considerar o tempo em que as pessoas ficam nos arredores do estádio antes e depois das partidas.

Nos bastidores da solução que conecta o estádio ao mundo exterior estão as tecnologias da Aruba. Ao todo, são mais de 1.200 repetidores de sinal wi-fi, ou seja, um para cada 100 assentos. Sem contar os aproximadamente 1.700 beacons e as antenas de companhias de telefonia móvel para expandir o sinal 4G. O estádio tem mais de 2.000 televisores – 70 com tecnologia 4K – e dois painéis gigantes de LED nas end zones. Mais de 400 quilômetros de cabos interligam a infraestrutura, e todos os conteúdos e serviços são controlados via ClearPass. A tecnologia da Aruba Networks permite saber quem é o usuário e em que local do estádio ele está.

App Facilita Experiência da Torcida

Para completar, o Levi’s Stadium criou seu próprio app, que promove a interação entre público, estádio e time. Por meio do aplicativo, o torcedor recebe dicas para facilitar seu acesso a produtos e serviços do estádio. Descobre até mesmo a melhor rota para ir do estacionamento ao seu assento, por exemplo. Ou como localizar pontos estratégicos do estádio que estejam mais próximos de si, como lanchonetes, banheiros e enfermaria. O app também permite comprar alimentos e bebidas sem precisar sair de seu próprio lugar. Com a mesma facilidade, é possível saber como estão as filas dos banheiros. E ainda permite que o usuário acompanhe os jogos pelo app, com direito a estatísticas e replays em tempo real.

Fonte: www.itmanagement.com.br

Veja também

COMPARTILHAR

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here