Conselho da FJM discute política e ideologia.

0

por redação Socialismo Criativo em 11/01/2019.

Sob a presidência de Carlos Siqueira e Alexandre Navarro, no último dia 10 de janeiro, o Conselho Curador da Fundação João Mangabeira realizou, no auditório Miguel Arraes de Alencar, na Sede Nacional do Partido Socialista Brasileiro, em Brasilia, um rápido, mas excelente debate a respeito da esquerda brasileira e o papel do PSB.

Reunião do Conselho Curador da FJM – Foto: Domingos Leonelli.

Além da autocrítica que fizemos sem meias-palavras sobre a nossa ausência de temas, como as novas linguagens e tecnologias da política, a segurança pública (apesar das boas experiências passadas de Pernambuco, Espírito Santo e recentes de Brasília) e a definição de um projeto nacional de desenvolvimento, discutimos também sobre a necessidade de uma maior identidade ideológica do próprio PSB.

A conselheira Márcia Alencar, que liderou a área de segurança federal no Governo de Rodrigo Rollemberg, pontuou que a redução do índice e homicídio em Brasília, junto com as experiências de Eduardo Campos, no Governo de Pernambuco, e de Renato Casagrande, no seu primeiro governo do Espírito Santo, deveriam ser sistematizadas e utilizadas como bandeira política do modelo socialista de governo.

O presidente Carlos Siqueira lembrou que um das funções da Fundação João Mangabeira seria, exatamente, de sistematizar essas experiências para que o partido as divulgasse. O conselheiro James Lewis  registrou que a grande derrota sofrida pela esquerda no pleito 2018 foi a da luta ideológica. Situou como exemplo que nós perdemos a batalha ideológica em torno dos Direitos Humanos, prevalecendo a ideia de que tais direitos só favorecem aos bandidos e que “bandido bom é bandido morto”.

Nosso companheiro do Acre, Gabriel Kelps, levantou a necessidade de o partido dominar as linguagens modernas oriundas dos avanços tecnológicos, dizendo, inclusive, que utilizamos uma linguagem analógica em plena comunicação digital.

Constatamos que o maior problema da esquerda no mundo foi ter exercido o governo sem realizar as transformações revolucionárias que dela se esperava.

E, novamente, veio à tona a necessidade de incluirmos a Economia Criativa como um elemento novo na definição do socialismo que queremos para o Brasil e para o mundo. Temas e discussões que estamos abordando aqui, no site www.socialismocriativo.com.br. É uma espécie de think tank socialista sobre o tema.

Texto Domingos Leonelli.

COMPARTILHAR

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here