Arquitetura Criativa: Oito Casas Improváveis.

0

por Raissa Niquita

A criatividade tem limites? E quando espaços tão comuns e pessoais quanto CASAS se tornam peças de arte nas mãos de seus escultores? Aqui, você verá oito casas improváveis, mas que existem e, acima de tudo, cumprem sua função primordial e pré-destinada. Afinal, o céu é o limite.

A criatividade é um ser esfomeado e compulsivo que absorve ferozmente tudo que está em volta, seja do cotidiano ou da eventualidade. Engole e depois cospe, e da saliva a arte, seja no âmbito escultórico, pictórico, performático, escrito, enfim um infinito de possibilidades. Na arquitetura não é diferente. Embora para alguns, essa forma de arte por ser em grande escala e além da estética, é também uma máquina que acima de tudo precisa funcionar. “MÁQUINA DE MORAR” já alertava Le Corbusier, para que os mais ávidos,cautelosamente aviassem o pé. Eis abaixo algumas casas inusitadas, casas-arte, casas-poesia, casas-conceito ou simplesmente casas malucas que provavelmente você nunca viu, ou nunca verá outra semelhante.

The Nautilus House
Arquiteto Javier Senosian
México.

“Uma habitação organismo” definida pelo próprio arquiteto. O caracol, inspiração para a forma, já é uma casa, tamanha lógica não diminui sua magia.É a interpretação da natureza.

Mushroom House
Arquiteto Terry Brown
Ohio

De linguagem autêntica e peculiar, essa casa pertenceu ao próprio arquiteto que buscou transformar a tradicionalidade das casas em algo novo e inusitado, usando materiais simples e pouco usuais para arquitetura. A casa sensorial buscava reunir arte e música dentro de si.
Eliphante Art House
Artista Michael Kahn
Arizona

Típico exemplo de arquitetura vernacular, essa casa foi construída com materiais encontrados na região, desde pedras à entulhos. A obra durou 28 anos e foi construída pelas mãos dos proprietários.Esse “elefante” não foi projetado, mas ganhou vida e foi evoluindo pedra por pedra.
The Hole House
Escultotes Dan Havel e Dean Ruck
Texas

A incomum porta-túnel dessa casa, faz parte do projeto “Inversion” desses escultores que usaram casas prestes a serem demolidas. A ideia era apresentar a passagem do tempo, de antigas casas de madeira obsoletas à grandes obras contemporâneas. A casa foi demolida e o trabalho dos artistas também.

Archipod

Esse “ovo de madeira” na verdade é um escritório de jardim, foi construído com madeira, fibra de vidro, e acabamento de gesso acartonado. É fornecido em série e pode ser comprado pela internet por uma bagatela de 34.000 dólares.
The tea house
Arquiteto Terunobu Fujimori

A casa de chá foi construída em cima de dois castanheiros e é acessível apenas por escadas. Seu interior é coberto com gesso e esteiras de bambu. Para Terunobu a casa de chá deve carregar uma identidade pessoal, o seu espaço pequeno e acolhedor é como uma extensão do corpo e mente do morador. É necessário sintonia total com o ambiente, desde sua forma aos materiais utilizados.
House Attack
Artista Erwin Wurm
Áustria

O Museu Moderner Kunst de Viena tem uma extensa coleção de arte dos séculos 20 e 21, com um dos maiores acervos da Áustria. No entanto, ficou conhecido por uma casa de ponta-cabeça no teto, a chamada House Attack. Casas cúbicas
Arquiteto Piet Blom

O projeto desconstrutivista é composto por centro comercial, uma escola, uma torre de apartamentos e 38 casas, uma das quais podendo ser visitada como museu.
Suas formas assimétricas e inclinadas dão a sensação de estarem abraçadas. Os cubos amarelos debruçam sobre o espectador, e se não fosse a rigidez aparente, faria crer que escorregariam sobre os transeuntes.

Fonte: www.lounge.obviousmag.org

COMPARTILHAR

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here